Curiosidades

O café funciona como energético? Descubra!

By 18 de fevereiro de 2020 No Comments
Café é energético? Descubra!

Você sabe de onde vem toda aquela disposição que você sente depois que toma seu cafezinho? Com certeza você já se perguntou se o café funciona como energético, certo? Continue a leitura e descubra a fonte de energia! 

Sim, o principal componente psicoativo do café é, sem dúvida, a cafeína! Seus efeitos energéticos são percebidos mesmo após a ingestão de doses baixas a moderadas (50-300 mg).

A cafeína no corpo funciona como uma melhoria na performance cognitiva e psicomotora, do estado de alerta, energia, capacidade de concentração, desempenho em tarefas simples, atenção auditiva, tempo de retenção visual, diminuição da sonolência e cansaço.

Ao comparar a quantidade de cafeína no café com outras bebidas consideradas energéticas, pesquisadores mostraram que em 100ml, o café é a principal fonte de cafeína, seguido pelos energéticos e pelo chá preto. No entanto, é necessário considerar a quantidade consumida dessas bebidas. Por exemplo: uma lata de 250ml de energético tem 88mg de cafeína, uma xícara de 120ml de chá preto tem 47mg e uma xícara de 60ml café filtrado tem cerca de 31mg de cafeína.

Outro fator importante nessa comparação é que os energéticos são compostos por conservantes, sabores e corantes artificiais, além do açúcar em excesso. E mesmo que as bebidas energéticas contenham substâncias que “prometam” mais disposição, como a taurina, guaraná e ginseng, faltam evidências científicas para provar que esses ingredientes, de fato, aumentam o desempenho.

Qual a quantidade ideal para o café se tornar energético?

É preciso estar atento à quantidade total da bebida consumida. Estudos mostram que o consumo moderado de cafeína não traz riscos à saúde. Sendo assim, o ideal seria beber em torno de 3 a 5 xícaras de café por dia.

A quantidade de cafeína no seu café vai depender de diversos fatores, como o tipo de processamento dos grãos verdes, o grau de torra e de moagem e o método de preparação (filtro, expresso, cafeteira, etc).

Vale ressaltar que além do café que é ingerido, os hábitos alimentares, o estilo de vida (consumo de álcool e/ou tabaco) e a predisposição genética para o desenvolvimento de determinadas doenças, influenciam nos efeitos do café na saúde do consumidor.

 

Tem alguma dúvida sobre o café? Envia pra gente em nossas redes sociais!